23 de April, 2024
PSP conseguiu finalmente pôr “Orelhas” atrás das grades
Destaques Investigação

PSP conseguiu finalmente pôr “Orelhas” atrás das grades

Mar 23, 2024

Por Redação | 13h10

Um homem, 42 anos, conhecido pela alcunha do “Orelhas”, suspeito de 18 furtos e dois roubos, foi finalmente detido pelos agentes da Esquadra de Investigação Criminal (EIC) da PSP de Cascais e viu confirmada a prisão preventiva, tendo recolhido à cadeia de Caxias.

No entanto, a detenção do suspeito não foi fácil e rodeou-se de circunstâncias algo rocambolescas.

É que ao ser procurado na sua habitação, no Pai do Vento, empreendeu uma fuga apeada aparatosa, invadiu e saltou diversos quintais e jardins de diversas residências, vindo a ser confinado e detido no interior de uma garagem, numa rua próxima a cerca de 500 metros.

Já em dezembro e janeiro, os Polícias tinham tentado sem sucesso travar a ação do suspeito quando o visualizaram a conduzir viaturas furtadas. Nas abordagens efetuadas, o homem  dirigiu por duas vezes os veículos que conduzia deliberadamente contra os agentes e as viaturas policiais, danificando quatro veículos da PSP, dois caracterizados e também dois descaracterizados afetos às equipas de Investigação Criminal. Num dos casos, um dos polícias foi abalroado pela viatura do suspeito em fuga e sofreu ferimentos ligeiros.

Segundo a PSP, a investigação que agora culminou na detenção do “Orelhas” foi realizada durante cerca de quatro meses e teve abrangência nacional com cerca de vinte inquéritos, dirigidos pelo Ministério Público (MP) de Cascais.

Amplamente referenciado por crimes contra o património, o suspeito atuou em Cascais, Oeiras, Vila Franca de Xira, Nazaré, Torres Novas e Leiria.

Furtava veículos de grande cilindrada e de valor elevado com os quais realizava assaltos a estabelecimentos. Em regra, fazia-se acompanhar da namorada que foi também constituída arguida e sujeita a Termo de Identidade e Residência (TIR), aguardando nessa condição as diligências de investigação ainda a realizar nos inquéritos.

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *