SUSPEITAS. JUDICIÁRIA vai investigar origem de incêndio que pôs Cascais em estado de sítio

A Polícia Judiciária (PJ) foi acionada para investigar a origem do grande incêndio que deflagrou, esta terça-feira, à tarde, no Zambujeiro, e levou o pânico a toda a região, apurou Cascais24Horas. Peritos e inspetores deverão deslocar-se esta quarta-feira ao "ponto de ignição" para recolher vestígios. O fogo, que deixa um rasto de cerca de 30 hectares de povoamento florestal destru
ído, ainda está a ser combatido por 584 bombeiros, com 172 veículos e 13 meios aéreos, que recolheram ao início da noite. O vento forte foi o maior inimigo no combate às chamas. Praticamente controlado, o maior problema é a projeção, que cria focos de incêndios. Durante a noite e madrugada os Bombeiros vão continuar no teatro das operações, atentos a reativações e projeções. Entretanto, ao contrário do alarme social criado por alguns media, sobretudo uma conhecida estação televisiva sensacionalista, o Hospital de Cascais nunca chegou a estar em risco, até porque o incêndio deflagrou a cerca de 2 quilómetros e o vento levou as chamas para um vale, onde foi "encurralado". Fonte ligada às operações fez questão de enaltecer o trabalho dos meios aéreos, que foram decisivos para ajudar a travar o avanço das chamas. | Atualizada às 20h54

Sem comentários:

FOI NOTICIA

SAÚDE

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA

UM JORNAL QUE MARCA A DIFERENÇA